fbpx

Renovabio

A nova Política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio), instituída pela Lei 13.576/2017, tem como principal objetivo ampliar a participação dos biocombustíveis na matriz de transportes brasileira, baseada na previsibilidade e na sustentabilidade econômica, ambiental e social, contribuindo ainda para a redução das emissões de gases de efeito estufa
no país.

É uma política de Estado de descarbonização do transporte, em linha com os compromissos que o Brasil assumiu mundialmente na Conferência do Clima, em Paris.

O RenovaBio surge como uma resposta às demandas do setor por uma política setorial que estabeleça regras claras e previsíveis sobre o papel do etanol na matriz energética.

A UNICA participou ativamente da construção do RenovaBio, considerado atualmente o maior programa de descarbonização da matriz de transportes do mundo.

OBJETIVOS

Valorizar os biocombustíveis;

Promover segurança energética;

Garantir previsibilidade dos investimentos;

Reduzir emissões no setor de transportes;

Melhorar a qualidade do ar nas grandes metrópoles;

Incentivar a inovação tecnológica;

Gerar empregos e renda;

Benefícios 2030: Contribuir para a meta brasileira de redução de 43% das emissões.

REDUÇÃO DE
847mil
toneladas de CO2 com
etanol e biodiesel

o equivalente a
6bi
de árvores plantadas

Expansão da oferta de biocombustíveis

R$ 1,4

trilhão de investimento

Equilíbrio econômico

300 bilhões

de litros de importação de gasolina e de diesel evitada

Segurança Energética

18%

de participação de bioenergia na matriz energética

Redução de 847 mil de ton de CO2 com etanol e biodisel

6 bilhões

de árvores plantadas

Produção de etanol, biodiesel e biogás mais investimentos produtivos

1,4 milhões

de novos empregos

SAIBA TUDO SOBRE O
RENOVABIO

Nenhum resultado encontrado

A página que você solicitou não foi encontrada. Tente refinar sua pesquisa, ou use a navegação acima para localizar a postagem.