fbpx

“A política de preços do GNV será revista”, afirma Dilma Rousseff

0
8 de novembro de 2005

A abertura do seminário “Proálcool – 30 anos depois” contou com a presença da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, que fez uma apresentação por meio de quadros comparativos entre o início do Proálcool, na década de 80, e o desempenho atual do setor sucroalcooleiro. Além disso, Dilma ressaltou a importância do álcool na matriz energética e comparou os preços dos principais combustíveis do País: gasolina, álcool e GNV.


“A política de preços do GNV deve ser revista, pois há muita discrepância na relação de preços com os outros combustíveis.” O assunto voltou à tona durante debate realizado ao fim do Painel I – Desafios energéticos do século XXI. Durante sua palestra, Dilma também ressaltou a importância do Proálcool para o País.


“O Brasil registrou uma economia de 1,3 ano de produção de petróleo com o advento do Proálcool.” Segundo ela, o setor tem uma trajetória vitoriosa e de credibilidade. O secretário de Meio Ambiente do Estado de São Paulo, José Goldemberg, falou da importância das políticas públicas na implantação de programas de energia renovável e foi taxativo quanto à necessidade de substituição de combustíveis fósseis, prevendo aumento de sua participação na matriz energética mundial.


Ildo Sauer, da Petrobras, tratou do esgotamento de recursos fósseis e do investimento de US$ 280 milhões em etanol até 2010. Otaviano Canuto, do Banco Mundial, apresentou projeções do crescimento demográfico e falou da necessidade de adequar a oferta e a demanda mundial de energia.