fbpx

Bandeira verde do etanol reaparece na volta da Stock Car ao etanol

29 de março de 2010

undefinedA volta do etanol como combustível da principal categoria do automobilismo nacional, a Stock Car, teve um complemento que reforçou a decisão de retornar às origens dessa modalidade automobilística. Ao final da primeira corrida da temporada, realizada neste domingo (28/03) no Autódromo de Interlagos em São Paulo, a tradicional bandeira quadriculada preta e branca foi mais uma vez substituida pela bandeira verde, criada pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), alusiva ao etanol brasileiro de cana-de-açúcar.

A bandeira verde já havia sido utilizada na corrida inaugural da temporada 2010 da Formula Indy, uma das principais categorias do automobilismo mundial, que já utiliza o etanol desde 2007 e tem, desde 2009, a UNICA como fornecedora oficial de combustível. Na Stock Car, a fornecedora oficial é a Cosan, associada da UNICA que detém os direitos de uso no Brasil das marcas Esso e Mobil. “Foi uma surpresa, principalmente para os entusiastas que acompanham o automobilismo e a própria Stock Car há muitos anos, pois poucos se lembram de ter visto algo diferente da bandeira preta e branca encerrando competições automobilísticas,” afirmou o gerente de marketing da UNICA e idealizador da bandeira, Leandro Pampin.

A corrida inaugural da Stock Car, vencida pelo piloto Max Wilson da equipe RC após acirrada disputa com Cacá Bueno, contou com a presença de “promoters” da UNICA, exibindo a marca “Etanol,” que distribuiram informações sobre os ganhos ambientais proporcionados pelo uso do etanol.

Na opinião do gerente de marketing da Cosan, Lauro Klas, a bandeira verde simboliza os esforços da categoria e da própria empresa em busca da sustentabilidade. “A utilização de etanol e a bandeira verde na Stock Car reforçam o objetivo do Brasil em se tornar uma referência mundial em energia limpa e renovável,” observou. A Stock Car utilizou o etanol como combustível a partir do início da década de 80, quando o governo brasileiro, em função da crise do petróleo que atingiu o mundo na época, proibiu a utilização de gasolina em competições automobilísticas.

A volta do etanol é parte de um esforço para consolidar a Stock Car como uma categoria sustentável. Ao longo de 2010, todas as provas terão as emissões de carbono neutralizadas através do plantio de árvores e adotarão a reciclagem de resíduos sólidos produzidos em cada etapa. Ainda em 2009, a Stock Car deu início a esse processo realizando a chamada “Corrida Verde” em Curitiba, onde foram plantadas 560 árvores para neutralizar as emissões de carbono.

A categoria voltou a utilizar a gasolina em 2000, e agora volta ao etanol no momento em que o mundo procura formas de enfrentar os desafios do aquecimento global e o Brasil é reconhecido por seu etanol de cana-de-açúcar, único no mundo designado como “biocombustível avançado” por sua capacidade de redução de emissões de gases causadores do efeito estufa.