fbpx

Benefício ambiental do etanol pode estimular seu uso no Japão

0
22 de outubro de 2008


Nove vereadores japoneses vieram ao Brasil com o objetivo principal de obter mais informações sobre os benefícios ambientais proporcionados pela produção e utilização do etanol de cana-de-açúcar. As autoridades consideram este aspecto decisivo para estimular o povo japonês a optar pela utilização deste combustível. “O carro flex poderia ser bem-sucedido no Japão, caso os japoneses tivessem consciência dos benefícios do uso do etanol para o meio ambiente”, afirmou Hirotaka Sigiura, presidente da Câmara Municipal da cidade de Toyota, no Japão, que lidera a visita ao País.






 


Hirotaka Sigiura e Adhemar Altieri O Japão tende a se tornar um grande importador de etanol de cana do Brasil. Recentemente, após decisão de seu governo de utilizar gasolina com bio-ETBE, um aditivo produzido com 60% de isobutileno e 40% de etanol, as exportações brasileiras para aquele país saltaram de 227,7 milhões de litros, em 2006, para 367,2 milhões de litros. Em julho deste ano, uma das associadas da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), a Copersucar, assinou um acordo comercial com a companhia japonesa JFSL (Japan Biofuels Suppy LLP) para exportar 200 milhões de álcool anidro para o Japão.

Atualmente, 2 mil quilômetros separam os canaviais da floresta Amazônica, impedindo, assim, um possível avanço da cultura sobre a região. Além disso, o fato do balanço energético da cana-de-açúcar ser até quatro vezes superior ao de outras matérias-primas usadas para a produção de etanol e a comprovação de que o etanol de cana emite 90% menos CO2 em comparação com a gasolina esclareceram boa parte das dúvidas dos parlamentares japoneses.






Vereadores japoneses na sede da UNICA com o diretor de comunicação corporativa Adhemar Altieri


“Precisávamos de respostas para estas questões, pois o aspecto da sustentabilidade do etanol brasileiro é fundamental para a sua utilização em território japonês”, afirmou Sigiura, após apresentação sobre o setor feita pelo diretor de comunicação coorporativa da UNICA, Adhemar Altieri, na sede da entidade (SP), nesta terça-feira (22/10/2008). Antes de retornar para o Japão, o grupo pretende visitar uma usina ligada ao grupo Cosan.



Em agosto, outro acordo de comercialização foi assinado entre empresas dos dois países. A brasileira Braskem fechou contrato com a Toyota Tsusho, uma trading da Toyota Corporation, para produção em escala industrial do polietileno verde, mais conhecido como bioplástico. O acordo prevê que a produção deverá iniciar em 2011.