fbpx

Comissões julgadoras do 3° TOP Etanol elogiam trabalhos inscritos

24 de maio de 2012

Jurados das modalidades Jornalismo e Fotografia analisam os trabalhosMais uma vez, a qualidade do material inscrito para concorrer ao Prêmio TOP Etanol chamou a atenção das comissões julgadoras. Em sua terceira edição, a iniciativa do Projeto AGORA, principal ação de comunicação corporativa da cadeia produtiva de cana-de-açúcar, vai premiar trabalhos sobre o tema “Agroenergia e Meio Ambiente” com um total de R$ 104.500,00 (cento e quatro mil e quinhentos reais) em valores brutos.

Formados por especialistas em agronegócios, pesquisadores e jornalistas, os três grupos de jurados tiveram a difícil tarefa de selecionar, entre os 349 trabalhos inscritos, os vencedores nas modalidades Fotografia, Jornalismo, Trabalhos Acadêmicos e Inovação Tecnológica.

A cerimônia de entrega do 3º TOP Etanol acontece na noite de 30 de maio, no Centro de Eventos Unique Palace, em Brasília (DF). As confirmações de presença no evento podem ser feitas por email, pelo endereço topetanol3@calia.com.brou pelo fone (61) 3963-5769.

Os jurados comentam os trabalhos selecionados:

Inovação Tecnológica

Francisco Nigro – Professor e Pesquisador do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) do Estado de São Paulo
“Quando começamos a analisar os trabalhos, a sofisticação de alguns chamou a atenção do grupo. Há projetos prontos para serem colocados no mercado e com grandes chances de sucesso. Foi difícil identificar os merecedores do Prêmio TOP Etanol.”

Alfred Szwarc – Consultor de Emissões e Tecnologia da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA)
“Toda edição é uma boa surpresa. Ótimos trabalhos concorreram e com isso, aumentou a dificuldade em selecionar os ganhadores. Se por um lado para nós avaliadores é complicado, por outro é bom, já que essa gama de bons projetos indica que o setor sucroenergético desperta cada vez mais o interesse da sociedade como um todo.”

Luis Cortez – Professor da Faculdade de Engenharia Agrícola da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)
“Os trabalhos inscritos este ano se destacaram por sua originalidade. E isso é algo interessante, já que mostra que as pessoas que estão fora da indústria da cana-de-açúcar estão vendo como ela funciona e colocando, no papel e em prática, ideias de inovação.”

Trabalhos acadêmicos

Isaias Macedo – Professor e Pesquisador do Núcleo Interdisciplinar de Planejamento Energético da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)
“De uma maneira geral, acredito que os trabalhos acadêmicos desta edição foram melhor elaborados que no ano anterior. Além de um número mais expressivo de teses inscritas, a qualidade foi superior.”

Marcos Landell – Professor Doutor em Agronomia pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (Unesp)
“Percebemos muito foco em inovação nos trabalhos analisados. Foi intrigante ver o quanto jovens universitários têm de informação sobre o setor sucroenergético, uma indústria tão estratégica para o País.”

Jaime Fingerut – Desenvolvedor de Projetos do Centro de Tecnologia Canavieira (CTC)
“Valeu a pena participar desta comissão e ver que a comunidade acadêmica está cada vez mais próxima do setor sucroenergético.”

Jornalismo e Fotografia

Paulo Nassar – Diretor-geral da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje) e Professor e Coordenador do curso de relações públicas da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP)
“A partir da analise desses trabalhos jornalísticos ficou claro como os profissionais de impressa olham o aspecto ético e técnico antes de escrever sobre a indústria da cana. No caso das fotografias, a relevância dos aspectos narrativos foi crucial para determinar os vencedores.”

Jorge Félix – Editor do blog Poder Econômico no Portal iG
“A categoria fotografia nos lembrou que toda a tecnologia existente no setor sucroenergético e todas as conquistas dele, não seriam nada sem o trabalho humano. As produções jornalísticas se destacaram também pelo uso de personagens e pelas informações precisas sobre o tema “Agroenergia e Meio Ambiente.”

Francisco Ornellas – Jornalista, Ex-diretor do Curso Estadão de Jornalismo
“Foi bom ver que a visão distorcida sobre a atividade está mudando, e que os jornalistas estão cada vez mais se inteirando sobre o tema.”

Márcia Glogowski – Diretora de atendimento e Coordenadora de programas de media training da RP1 Comunicação
“Nas matérias, a diversidade de temas abordados me chamou a atenção positivamente. O TOP Etanol e o trabalho de comunicação desenvolvido pelo setor são importantes ferramentas para que a imprensa conheça as várias ações do setor.”

Eleno Mendonça – Diretor de Comunicação e Assuntos Governamentais na DPZ Propaganda
“As fotografias compilaram todos os aspectos do setor sucroenergético, do trabalhador a mecanização. Os trabalhos jornalísticos seguiram o mesmo caminho e o difícil foi apontar os vencedores.