fbpx

Definir matriz energética e política de combustíveis é desafio para o Brasil

0
7 de julho de 2008


Um dos principais desafios do Brasil é definir sua matriz energética, sinalizando claramente qual será a política de combustíveis que o governo pretende adotar nos próximos anos, na opinião do diretor-executivo da UNICA, Eduardo Leão de Sousa. “A reforma tributária será um importante veículo para a implantação desta estratégia”, destacou o executivo, durante o Simpósio Internacional e Mostra de Tecnologia da Agroindústria Sucroalcooleira (Simtec), na sexta-feira (04/07/08), em Piracicaba (SP).


Em sua palestra “Perspectivas e Desafios do Mercado de Etanol”, Leão fez uma análise sob o ponto de vista doméstico e também internacional. “A eliminação das barreiras tarifárias e não-tarifárias nos países desenvolvidos, assim como a desmistificação do debate sobre os biocombustíveis são os grandes desafios globais para a consolidação do etanol”, afirmou Leão, tratando das questões mundiais.


A edição deste ano do Simtec contou com o apoio institucional da UNICA. O evento, que visa a discutir a realidade do setor sucroalcooleiro, recebeu neste ano 18 mil visitantes de todo o mundo, interessados em tecnologia, equipamentos e conhecimento. Segundo seus organizadores, foram realizados R$ 650 milhões em negócios durante os seus quatro dias.


VisãoAgro 2008


O presidente da UNICA, Marcos Jank, junto com 18 usinas associadas à entidade foram homenageados pelo Prêmio VisãoAgro 2008, dentro do Simtec. Dezoito associadas da UNICA foram escolhidas em diversas categorias como as melhores empresas do setor sucroalcooleiro no Estado de São Paulo, nos últimos 12 meses. Além destas, as usinas Bela Vista (grupo Bazan), Colombo, Costa Pinto (grupo Cosan), Santa Elisa (grupo Santelisa Vale) e São José da Estiva foram eleitas as “Cinco Mais” do estado.


Nesta segunda edição, o evento destacou projetos de responsabilidade social e ambiental, além da produtividade no setor agrícola e industrial, principalmente no controle de qualidade das cadeias produtivas de álcool, açúcar e bioenergia.