fbpx

Empresa americana cancela ação promocional pelo etanol brasileiro

24 de maio de 2010

undefinedUma semana após aprovar o evento e menos de 24 horas depois de permitir que banners promocionais fossem exibidos em dois de seus postos de combustíveis, a Capital Petroleum Group, dona de postos de abastecimento da Shell e da Exxon na capital dos Estados Unidos, Washington, cancelou unilateralmente uma promoção marcada para esta terça-feira e organizada pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA). A proposta era oferecer aos clientes dos dois postos um desconto de US$0,54 por galão (3,78 litros) de gasolina adquirido, como forma de chamar a atenção do consumidor americano para a tarifa imposta pelos Estados Unidos ao etanol importado. A tarifa tem o mesmo valor do desconto oferecido – US$0,54 por galão, acrescida de uma taxa de 2,5% sobre o valor do produto importado.

Os dois postos que participariam da promoção são da bandeira Exxon e ficam no bairro de Capitol Hill, próximos ao Congresso americano em Washington. A promoção foi divulgada amplamente para os deputados e senadores americanos e suas equipes. Citando como motivo “influências políticas” mas sem dar maiores detalhes quanto à origem ou motivação de tais influências, a Capital Petroleum interrompeu a ação e providenciou a remoção dos banners que informavam os clientes do posto sobre a iniciativa desde sexta-feira (21/05) da semana passada. Vale frisar que a marca Esso, que pertence à Exxon, é administrada no Brasil pelo Grupo Cosan e não tem ligação com decisões tomadas nos Estados Unidos.

A ação da UNICA foi organizada também em função do Memorial Day, feriado que ocorre esta semana e marca o início oficial do verão no Hemisfério Norte. Tradicionalmente, os preços da gasolina são aumentados às vésperas do Memorial Day, por ser um dos feriados em que se registra o maior número de veículos nas estradas americanas. Em 2008, outra campanha realizada pela UNICA focada nesse mesmo feriado foi reconhecida com a principal premiação existente nos Estados Unidos para iniciativas de relações públicas, a “Bulldog Award”.

“Livre mercado e liberdade de expressão são dois princípios fundamentais que fizeram dos EUA um líder global,” observou o representante-chefe da UNICA para a América do Norte, Joel Velasco. “É uma pena que esses valores não estejam sendo reconhecidos nesta situação.”

Além de destacar a tarifa americana sobre o etanol importado, a ação da UNICA também levaria esclarecimentos aos motoristas sobre os benefícios do etanol brasileiro de cana-de-açúcar, uma energia limpa, renovável e acessível que reduz as emissões de gases de efeito estufa em pelo menos 60% em comparação à gasolina, conforme reconhecido pela Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA). A mesma agência atribuiu ao etanol de milho, produzido nos Estados Unidos, uma redunção de apenas 20%.

“Não podemos especular sobre quem estaria por trás desta alteração brusca de planos. Por enquanto, a única certeza que temos é que o consumidores americano só tem a ganhar quando há competição em um mercado aberto, pois a concorrência gera produtos de melhor qualidade a preços mais baixos,” afirmou Velasco.

Ainda segundo o representante-chefe da entidade, a UNICA vai continuar trabalhando por um mercado aberto e competitivo para o etanol nos Estados Unidos, encorajando o Congresso a eliminar a tarifa de US$0,54 por galão de etanol importando. “Estamos empenhados em fazer com que as férias de verão dos americanos fiquem um pouco menos caras para o consumidor, inclusive com outras ações deste tipo em diferentes partes dos Estados Unidos.”

A próxima ação nesta linha será realizada na cidade de Indianápolis, poucos dias antes do principal evento do automobilismo competitivo dos Estados Unidos e um dos principais do mundo: as 500 Milhas de Indianápolis.