fbpx

Empresas do setor sucroenergético ampliam investimentos em capacitação

0
27 de abril de 2009

Além dos mais de 160 projetos de qualificação profissional apresentados no Relatório de Sustentabilidade do setor sucroenergético, lançado em dezembro de 2008, as indústrias continuam investindo em novos programas de requalificação de mão-de-obra. “Diante do cenário atual de mecanização da colheita de cana-de-açúcar, a requalificação dos trabalhadores rurais é fundamental para o crescimento do setor sucroenergético brasileiro”, destaca a Assessora de Responsabilidade Social Corporativa da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), Maria Luiza Barbosa.

 

Projetos como o Programa Brotar, do Grupo Cosan, capacitam os funcionários do grupo aprimorando a execução das operações agrícolas. No total, são 22 mil vagas entre formação técnica e capacitação dos líderes em gestão de equipes. Os treinamentos são realizados pelo superior de cada área. São apresentados conceitos técnicos e, com o auxílio da área de Recursos Humanos, abordados também temas comportamentais.

 

Na usina Iracema, do Grupo São Martinho, o curso para Formação de Operadores de Máquinas Agrícolas e Motoristas, em parceira com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) de Limeira, forma cerca de 70 trabalhadores rurais na operação de máquinas agrícolas e condução dos diversos tipos de caminhões utilizados na produção. Os treinamentos, que têm duração de 18 meses entre teoria e prática, são realizados na própria empresa por instrutores do SENAI e monitores internos. São focados em conteúdos técnicos e  temas como ética, cidadania, segurança, qualidade e meio ambiente que contribuem para a formação do funcionário.

 

O Grupo Cerradinho também instituiu programas destinados à formação e ao desenvolvimento contínuo dos colaboradores. Da programação, constam atividades como: desenvolvimento de competências e preparação de trabalhadores rurais para novos cargos; desenvolvimento de competências técnicas; incentivo à educação formal em cursos dos ensinos fundamental e médio, graduação, pós-graduação e idiomas; e desenvolvimento de equipes, incluindo cursos, palestras e encontros para estimular o trabalho em equipe. Em 2008, o Programa de Capacitação para Motoristas e Operadores de Máquinas formou cerca de 50 colaboradores e neste ano já foram iniciadas as aulas da segunda turma. Alguns dos treinamentos tem resultados práticos que beneficiam rapidamente os colaboradores: no ano passado, mais 150 trabalhadores rurais foram promovidos após participarem do curso de capacitação..

 

Já a Açúcar Guarani decidiu firmar em março uma parceria com a Regional da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (SERT) para disponibilizar cursos de qualificação profissional para desempregados dos municípios de Barretos, Severínia, Olímpia, Colina e Jaborandi, cidades do interior de São Paulo. A iniciativa conta com mais de 100 vagas para os cursos de mecânico de manutenção, torneiro mecânico básico e instrumentista básico. De acordo com Iza Barbosa, muitas vezes a recolocação de um trabalhador depende de sua reciclagem profissional. “É preciso capacitar mais profissionais para redirecioná-los para áreas em que há escassez na indústria. E não somente as empresas estão empenhadas: a UNICA também visa lançar em breve um grande projeto de capacitação”.