fbpx

Estudo da Fapesp destaca a bioenergia e a sustentabilidade dos seus produtos

14 de julho de 2015

O relatório “Bioenergy & Sustainability: bridging the gaps” além de desmistificar a competição da bioenergia com a produção de alimentos, ressalta os benefícios socioeconômicos, ambientais e as potencialidades dos biocombustíveis. Com essa avaliação, o consultor de Emissões e Tecnologia da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), Alfred Szwarc, resumiu a contribuição da publicação em favor dos biocombustíveis e, particularmente, do etanol de cana.

Lançado em junho pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) em parceria com o Comitê Científico para Problemas do Ambiente (Scope, na sigla em inglês), a agência intergovernamental associada à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), o estudo é a compilação do trabalho de 137 especialistas de 24 países, recrutados em 82 instituições de referência mundial. Nele, os autores fazem uma abrangente análise sobre as tecnologias e as práticas atuais empregadas na bioenergia, bem como os impactos ambientais, a produção e o potencial da expansão de produtos como o etanol de cana, a bioeletricidade, o biogás e produtos químicos de base biológica.

Segundo a publicação, a bioenergia continua sendo a alternativa energética mais eficaz na redução dos impactos causados pela queima mundial de combustíveis fósseis. Entretanto, é necessário a adoção de políticas públicas que incentivem a produção e estimulem o uso nas diferentes regiões do mundo.

O relatório afirma que culturas como a do etanol brasileiro, extraído da cana-de-açúcar, não representa uma ameaça para a segurança alimentar e a biodiversidade, já que existem áreas suficientes no País e no mundo para ampliação do cultivo de biomassa. O documento destaca ainda que sistemas de produção que adotam práticas sustentáveis podem compensar emissões de gases de efeito estufa resultantes de mudanças no uso da terra ou perda da biodiversidade.

“O relatório, resultado de uma extensa pesquisa de literatura científica e da contribuição de especialistas, é um ótimo raio X das potencialidades dos biocombustíveis. Além de informações precisas e confiáveis, ele indica soluções para uma economia global verde sustentável, ” destacou Szwarc. Para o consultor da UNICA, o fato de ter sido publicado em inglês torna o estudo ainda mais atrativo, pois assim ele pode ser facilmente acessado por interessados no tema em qualquer parte do mundo.

A íntegra do relatório Bioenergy & Sustainability está publicada, clique aqui para acessar.