fbpx

Etanol leva sustentabilidade ao Rally Internacional dos Sertões

30 de agosto de 2012

No ano em que completou duas décadas de história, a 20ª edição do Rally Internacional dos Sertões 2012, realizada na segunda quinzena de agosto (18 a 29/08), teve sete carros disputando os 4.846 quilômetros do percurso entre São Luís (MA) e Fortaleza (CE) apostando na sustentabilidade do etanol. A bordo de uma Mitsubishi Triton RS movida exclusivamente a etanol, a dupla formada pelo piloto Reinaldo Varela e o navegador Gustavo Gugelmin conseguiu a sétima colocação na classificação geral entre os “Carros”, além de também garantir o título na categoria “Pró-Brasil,” substituta da antiga “Pró-Etanol,” adotada em 2010, quando a maior prova off-road do Brasil começou a utilizar o biocombustível renovável produzido a partir da cana.

“Assim como nas edições anteriores, o etanol, que gera mais potência no motor e reduz em 90% as emissões de gases de efeito estufa (GEEs) em relação à gasolina, mostrou mais uma vez que pode conciliar velocidade com sustentabilidade,” observa o consultor de Emissões e Tecnologia da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), Alfred Szwarc.

Ele lembra que em seu ano de estréia na maior competição do gênero do Brasil, em 2010, o etanol conquistou um grande resultado garantindo o primeiro, segundo e quarto lugares no pódio, além de contar com três equipes na categoria “Pró-Etanol”. Na oportunidade, a dupla vice-campeã dos Sertões, formada pelo piloto Klever Kolberg e seu navegador Flávio França, com apoio da UNICA, foi também pioneira ao utilizar etanol pela primeira vez, em sua Mitsubishi Pajero Sport Flex, no maior rally do planeta, o Rally Dakar.

Em 2011, Kolberg e França novamente subiram ao pódio dos Sertões, faturando o terceiro lugar, além de vencer pelo segundo ano consecutivo a “Pró-Etanol,” categoria que este ano ganhou força, com doze competidores a mais. Na oportunidade, Reinaldo Varela e Eduardo Bampi, ambos da equipe Mitsubishi, também registraram ótimo desempenho ao concluir a prova em segundo na Pró-Etanol” e obter a 4ª posição na classificação geral.

Sertões 2012

Após doze dias vencendo diferentes tipos de terreno pelos estados do Maranhão, Tocantins, Piauí, Pernambuco e Ceará, Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, que atualmente ocupam a vice-liderança da Copa FIA de Rally, o campeonato mundial da modalidade, superaram o alto grau de dificuldade da prova e chegaram na sétima colocação. Dos 46 carros que largaram, apenas 32 completaram a 20ª edição do Rally dos Sertões.  “Foi muito difícil, as especiais foram bem elaboradas e com bons obstáculos, basta ver o número de pilotos que largaram e os que completaram o Sertões deste ano, o décimo quinto do meu currículo,” avalia Varela.

O grande vencedor entre os carros foi a equipe MINI ALL4 Racing, formada pelos franceses Stéphane Peterhansel, dez vezes campeão do Rally Dakar, e o navegador Jean-Paul Cottret. Os brasileiros Guilherme Spinelli e Youssef Haddad, vencedores da edição 2011 da prova, garantiram o vice-campeonato com um Mitsubishi Lancer.

Nas motos, o título ficou com o piloto da Honda, Felipe Zanol, seguido por Dario Souza e Nielsen Bueno. Nos quadriciclos, a vitória foi para o maranhense Marcelo Medeiros, que conseguiu superar o companheiro de equipe Paulo Roberto Kitagawa e Ernesto Jun Watashi, na terceira posição. Entre os caminhões leves, vitória do trio Carlos Policarpo, Rômulo Seccomandi e David Fonseca. Nos Caminhões pesados, o único piloto a repetir o título no Sertões em 2012 foi Guido Salvini, com os navegadores Flavio Bisi e Fernando Chwaigert.