fbpx

Ethanol Summit reunirá 130 palestrantes e 1,5 mil participantes

0
3 de março de 2009

A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) apresentou oficialmente nesta terça-feira (03/03/2009) a segunda edição do Ethanol Summit, evento bienal destinado a debater a produção e a sustentabilidade do setor sucroenergético, com foco especial no etanol. O evento será realizado nos dias 1, 2 e 3 de junho, no Sheraton WTC Hotel, em São Paulo.

De acordo com a UNICA, além dos 130 palestrantes de diversos países, ligados a entidades públicas, privadas, instituições de ensino e de pesquisa, o evento acolherá chefes de Estado, CEOs de grandes corporações, 1,5 mil participantes e cerca de 400 jornalistas da imprensa nacional e estrangeira.

“Promover uma conferência desta magnitude é estratégico para o Brasil, pois estimula o debate de questões produtivas, regulatórias, econômicas e ambientais relacionadas ao uso da bioenergia no mundo, em um momento em que um número crescente de governos revisa seus modelos de matriz energética”, afirmou Marcos Jank, presidente da UNICA. “Nesta edição do evento, serão abordados temas críticos para o setor, que exigem planejamento e definições rápidas, como a certificação destes produtos e a viabilidade do etanol em outros países”.

De acordo com Jank, “o Brasil é hoje o principal produtor mundial de cana-de-açúcar, uma excelente fonte de energia renovável, e nosso modelo de negócios pode, inclusive, beneficiar alguns destes países que reúnem condições climáticas similares às nossas”.

Palestrantes

A programação inclui seis plenárias e 25 palestras divididas por temas macro: Tecnologia; Sustentabilidade; Mercados e Investimentos; e O Futuro. Serão enfocados assuntos como: plásticos verdes, etanol de segunda geração, biocombustíveis na aviação, sustentabilidade na produção de combustíveis renováveis, processos de certificação de biocombustíveis, barreiras tarifárias e não-tarifárias entre os países. Na programação de painéis e plenárias se destacam os seguintes palestrantes:

•  John Elkington, fundador e presidente da consultoria SustainAbility, uma das mais conceituadas do mundo na questão da atuação sustentável de grandes corporações  – painel Focando na Sustentabilidade: Práticas Corporativas na Indústria dos Biocombustíveis
•  Kjell Aleklett, da Universidade de Upsalla, criador do termo “Peak Oil” – painel Combustíveis Alternativos e o Futuro do Petróleo
•  Bernardo Gradin, presidente da Braskem – painel Plásticos Verdes: Nova Fronteira para o Etanol
•  Daudi Lelijveld, presidente da BSI – Better Sugarcane Initiative-  painel Certificação de biocombustíveis
•  Scott Faber, vice-presidente da Grocery Manufacturers Association , associação de fabricantes de alimentos dos EUA, e Pers Carstedt, CEO do Sekab Group, maior importador de etanol brasileiro da Europa –  painel  Acesso a Mercados: Desafios Globais para o Etanol
•  Sergio Gabrielli, presidente da Petrobras, e Michael McAdams, presidente da Advanced Biofuels Association, associação dos biocombustíveis avançados, dos EUA – painel Combustíveis Alternativos e o Futuro do Petróleo
•  Ricardo Madureira, presidente da CanaVialis – painel  A Longo Prazo: Novas Utilizações para a Cana-de-Açúcar
•  Terry Angstadt, vice-presidente da Indy Racing League (IRL) – painel Etanol de Alta Performance: Biocombustíveis nas Competições Automobilísticas
•  David Cleary, diretor de estratégicas de conservação para a América do Sul, The Nature Conservancy (TNC) – painel Protegendo Ecosistemas na Produção dos Biocombustíveis
•  Alan Kardec Pinto, presidente da Petrobras Biocombustíveis – painel De Petróleo para Energia: O Etanol como Opção para Empresas de Petróleo.

Entre as principais novidades do Summit 2009, está a participação do The Economist Group, que publica a revista “The Economist”, que organizará uma plenária especial sobre o Futuro do Etanol, e a realização de um evento paralelo, o Brazil Ethanol Trade Show, onde cerca de 80 expositores apresentarão novas tecnologias para aplicação em energias renováveis e biocombustíveis.

Segundo a organização, as cotas de patrocínio do Summit 2009 ainda estão sendo negociadas, mas a primeira cota já foi fechada com o Sindicom – Sindicato dos Distribuidores de Combustíveis. Também foi confirmado o apoio da World Refiners Association, que reúne mais de 120 mil profissionais ligados à energia em todo o mundo. Entre as presenças já agendadas para a cerimônia de abertura estão Luiz Inácio Lula da Silva, presidente da República; Miguel Jorge, ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior; José Serra, governador de São Paulo; e Gilberto Kassab, prefeito de São Paulo.

Dados apresentados pela UNICA mostram que a experiência brasileira de mais de três décadas mostra que os biocombustíveis podem contribuir significativamente para diminuir o aquecimento global. Em 2007, o etanol produzido da cana-de-açúcar representou 45% de todo o combustível utilizado por veículos leves, o que permitiu ao Brasil reduzir suas emissões de CO2 em 25,8 milhões de toneladas.
O etanol de cana reduz a poluição do ar em 90% de material particulado e 60% de óxidos de nitrogênio, além de não conter enxofre. E, em veículos pesados, a substituição de mil ônibus a diesel pelos movidos a etanol evita a emissão de 96 mil toneladas de CO2 por ano. Isso equivale às emissões de uma frota de 20 mil automóveis movidos a gasolina por um ano inteiro. “Por isso, temos que assumir nosso papel de liderança nas discussões sobre energias alternativas. O Brasil já tem o que todo mundo quer”, propôs Jank.