fbpx

Exportações de álcool devem impulsionar comércio Brasil-China

0
10 de janeiro de 2007

O comércio entre Brasil e China poderá mais que dobrar para 35 bilhões de dólares nos próximos três anos, com os chineses começando a importar o álcool brasileiro, disse o presidente da Câmara de Comércio Brasil-China nesta terça-feira. “A China não tem milho suficiente para alimentar as pessoas e também para destinar ao programa de energia”, disse Charles Tang à Reuters, referindo-se ao plano nacional de adicionar álcool à gasolina. Em 2005, o comércio bilateral atingiu 16 bilhões de dólares, divididos quase igualmente entre os dois países. A China começou a produzir grandes volumes de álcool de milho nos últimos anos, mas recentemente o governo tem procurado impor limites a novos projetos de produção de álcool, por causa da alta dos preços do milho e preocupações sobre o abastecimento de alimentos. As informações são da Agência Reuters.