fbpx

Exportações de açúcar aproximam Brasil e Bangladesh

13 de fevereiro de 2012

O açúcar brasileiro já possui papel importante dentro da economia de Bangladesh e no que depender dos esforços de Dilip Barua, ministro da Indústria do país asiático, a parceria comercial só tende a aumentar. A afirmação foi feita na quarta-feira (08/03), durante visita do ministro à sede da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), em São Paulo.

Com um PIB de U$$ 108 bilhões e crescimento em torno de 6,7% ao ano, Bangladesh é o 7º maior comprador de açúcar do Brasil. Em 2011 mais de 1,1 milhão de toneladas foram embarcadas para o país, o equivalente a 5% do total de exportações da commodity brasileira no período, que foi de 38 milhões de toneladas.

“90% do açúcar que consumimos é de origem brasileira. Por isso o interesse em aumentar a parceria comercial entre os países,” disse Barua.

À frente de uma comitiva formada por técnicos do governo, o ministro foi recebido pelo diretor executivo da UNICA, Eduardo Leão de Sousa, que apresentou detalhes sobre a indústria da cana, destacando a regulação do mercado interno e as práticas ambientais adotadas para a produção dos derivados da cana.

Barua mostrou-se interessado principalmente no processo de mecanização do corte da cana-de-açúcar, que já abrange 63% dos canaviais do Estado de São Paulo

“Temos uma pequena produção de açúcar no país e até pensamos em expandir, mas não há terras para o plantio e algumas legislações ambientais dificultam o aumento da atividade. O exemplo brasileiro pode ajudar a mudar a cara da cultura da cana no país,” destacou.

Para Sousa, visitas como essa são sempre esclarecedoras e produzem oportunidades para ampliar as relações bilaterais. “Dada a importância de Bangladesh para a economia brasileira, achamos importante estabelecer esse diálogo e estreitar cada vez mais a parceria existente,” concluiu o executivo da UNICA.