fbpx

Geraldo Alckmin reafirma seu apoio ao RenovaBio em reunião

13 de setembro de 2017

Nesta terça-feira (12/09), o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, cumpriu uma importante agenda em Brasília para discutir medidas que assegurem o desenvolvimento do agronegócio paulista e, consequentemente, do brasileiro.
Alckmin participou de três encontros. Primeiro com o Conselho do Instituto Pensar Agro (IPA), depois com o Comitê de Agroenergia da Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG) e, por fim, de um evento promovido pela Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA).

O governador, que se intitulou “soldado do agronegócio”, fez questão de ressaltar seu apoio ao setor sucroenergético e, particularmente, ao Renovabio como um programa necessário e indispensável à expansão dos biocombustíveis no Brasil.

Na presença de aproximadamente 60 parlamentares, representantes de entidades do setor produtivo, como a presidente da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), Elizabeth Farina, e o presidente do Conselho Superior do Agronegócio da Fiesp, Jacyr Costa Filho, o governador de SP destacou a importância do agronegócio para a geração de empregos, renda e proteção ao meio ambiente.

“As regiões que mais cresceram do ponto de vista econômico (PIB) foram exatamente onde tem maior presença do agrobusiness, especialmente da agropecuária”, disse Alckmin. Ele ressaltou a necessidade de ter um Plano Plurianual, seguro de renda, investimentos em infraestrutura e logística, além da necessidade imediata da implementação do RenovaBio. O programa está alinhado aos compromissos assumidos pelo Brasil na COP 21 e busca ampliar a  participação  dos  combustíveis  renováveis  na  matriz  veicular  brasileira, gerando ganhos econômicos, sociais e, especialmente, ambientais à sociedade.

Alckmin recebeu das mãos do presidente da FPA, o deputado Nilson Leitão (PSDB-MT), uma carta aberta com as principais demandas e preocupações do setor produtivo rural. O documento ressalta que “o foco, agora, está voltado para a reforma tributária, licenciamento ambiental e defensivos agrícolas”. O presidente da FPA acrescentou que “é preciso ser um País só, de um povo unido, do ecologicamente correto e economicamente viável. Acabar, por fim, com o ‘nós’ e com o ‘eles’. A nossa pauta é de toda a sociedade”, defendeu Leitão.