fbpx

IVECO é mais novo parceiro do Projeto RenovAção

31 de agosto de 2011

(Esq p/ dir) Diretor da IVECO e presidente da UNICA oficializam parceriaA IVECO, divisão do Grupo Fiat dedicada à fabricação de veículos pesados, tornou-se a quinta empresa da cadeia produtiva da cana-de-açúcar a patrocinar o Projeto RenovAção. A adesão da multinacional de origem italiana ao maior programa de requalificação profissional do setor sucroenergético foi anunciada na terça-feira (30/08), durante o primeiro dia da Fenasucro&Agrocana 2011. Em cerimônia no estande da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), o presidente da entidade, Marcos Jank, e o diretor de Comunicação Corporativa da IVECO da América Latina, Marco Piquini, assinaram o documento firmando a nova parceria.

“A IVECO pretende ser uma protagonista do transporte sustentável. E isso se dá de diversas maneiras: desde o desenvolvimento de caminhões mais eficientes, que poluam menos e transportem mais carga, até o apoio a iniciativas como o RenovAção, destinadas a promover o desenvolvimento social,” afirmou Piquini, diretor da Iveco.

O RenovAção já tem a participação das empresas John Deere, CASE IH e Syngenta, da Fundação Solidaridad, do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e do Serviço Nacional da Indústria (Senai).

O presidente da UNICA ressaltou a importância do Projeto, cujo objetivo é capacitar anualmente 3.500 trabalhadores que atuam no corte manual de cana para outras funções dentro da indústria, como operadores de colhedora, mecânicos e eletricistas de manutenção automotiva. “Até o final de 2011, mais de 20 mil pessoas serão requalificadas pelas próprias usinas, cujos programas de treinamento são baseados no RenovAção. Isso demonstra como esta iniciativa serve de exemplo para outras ações conduzidas por empresas do setor,” observou Jank.

Para Maria Luiza Barbosa, gerente de Responsabilidade Social Corporativa da UNICA, a requalificação de trabalhadores rurais no segmento sucroenergético é um processo sem volta, conseqüência do avanço tecnológico e das exigências trabalhistas e ambientais que incidem sobre o cultivo da cana. “Ações de requalificação profissional como estas são cruciais para se consolidar o conceito da sustentabilidade no setor, mostrando que além dos ganhos econômicos proporcionados pela mecanização, os produtores também estão comprometidos com o lado social, reingressando estes trabalhadores no mercado de trabalho,” observou.

De acordo com os termos do Protocolo Agroambiental, a mecanização do plantio e da colheita da cana, uma realidade que já atinge mais de 63% dos canaviais do Estado de São Paulo, deverá avançar para 100% até 2014 nas áreas mecanizáveis, e chegar a todas as áreas de cultivo do estado até 2017.