fbpx

Juízes trabalhistas conhecem na prática o dia a dia de uma usina

4 de agosto de 2014

A gestão dos produtos da cana, bem como as instalações e o trato com os funcionários foi alvo de elogios de magistrados de primeira instância, durante visita a Usina Santa Cruz, em Américo Brasiliense, realizada na quarta-feira (25/07). Cinco desembargadores e dois juízes, conheceram as acomodações da empresa que é uma das associadas da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), em comitiva liderada por Flavio Allegretti de Campos Cooper, presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª região (TRT-15).

Para o desembargador, a visita de campo é necessária para que o juiz conheça na prática a vivência das indústrias.  “É preciso ter base, ter conhecimento real do que acontece nas empresas. É preciso conhecer as novas tecnologias, para que quando for preciso julgar saibamos do que se trata, da realidade,” destacou. Com o magistrado, estavam os desembargadores Tereza Aparecida Asta Gemignani, Helcio Dantas Lobo Junior, Eder Sivers e Antonia Regina Tancini Pestana; e os juízes Sérgio Milito Barêa, titular da Vara do Trabalho de Taquaritinga, e Alan Cezar Runho, titular da vara do Trabalho de Penápolis, além de Roberto Koga, assessor econômico do TRT-15.

Os juízes foram recebidos na empresa pelo presidente da Santa Cruz, Luiz Antonio Cera Ometto e pelos diretores Mauricio Krug Ometto, Rodrigo Tetti Garcia e Marcos Helder Pavan Mônaco. O gerente de sustentabilidade da companhia sucroenergética, Rudinei Sergio Pestana, fez uma apresentação para os visitantes sobre as melhores práticas de trabalho adotado pelo Grupo empresarial, destacando o atendimento aos requisitos legais, os benefícios concedidos aos funcionários e os equipamentos de segurança utilizados pela companhia.

“Foi um encontro entre representantes da justiça trabalhista, do capital e dos trabalhadores. Nele, mostramos a realidade de uma usina bem estruturada e preocupada com uma gestão regrada e cumpridora das normas de segurança e saúde do trabalho,” explicou Pestana.

O grupo além de visitar as instalações técnicas da Usina Santa Cruz, como o parque industrial e os armazéns de açúcar, conheceu também as máquinas agrícolas, os ônibus utilizados para o transporte e outros recursos que são disponibilizados para um melhor conforto dos funcionários. Depois de almoçar no restaurante da usina, junto com os demais trabalhadores, a comitiva conheceu o Centro de Operações Industriais (COI), onde teve uma noção de como são controladas as técnicas de geração de vapor e energia elétrica.

A consultora de Assuntos Trabalhistas da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), Elimara Sallum, que também acompanhou a visita, apresentou aos convidados um panorama sindical da indústria sucroenergética.

“Esse tipo de interação é totalmente relevante. É mostrar para um juiz de trabalho o que realmente acontece nas empresas, desmitificando mitos e mostrando que a indústria segue as normas vigentes e que está em busca pelas melhores práticas trabalhistas,” defendeu a representa da UNICA.

Participaram ainda da visita o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Araraquara, Antônio Gonçalves Filho; o secretário geral do Sindicato dos Empregos Rurais de Araraquara, João José da Silva; a advogada e representante da Federação dos Empregados Rurais Assalariados do Estado de São Paulo (Feraesp), Silvia de Castro; e do Grupo São Martinho, a diretora de sustentabilidade, Marcia Maria Cubas de Almeida e o gerente jurídico, Elias Eduardo Rosa Georges.