fbpx

Moagem atinge 13,6 mi de toneladas na 1ª quinzena da safra

27 de abril de 2023
safra de cana

A primeira quinzena da safra 2023/2024 foi marcada por um ritmo mais arrojado da produção em relação ao ciclo anterior. Foram processadas 13,6 milhões de toneladas frente a 5,3 milhões da safra 2022/2023 – o que representa um avanço de 157,3%.

Na primeira metade de abril, 105 unidades deram início à safra 2023/2024. Ao término da quinzena, permanecem em operação 165 unidades no Centro-Sul, sendo 154 unidades com processamento de cana-de-açúcar e 11 empresas que fabricam etanol a partir do milho. No mesmo período, na safra 2022/2023, havia 84 unidades produtoras em atividade.

Além do aumento na moagem, o início da safra 2022/2023 registrou uma melhora do nível de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) na primeira quinzena de abril, que atingiu 108,4 kg de ATR por tonelada de cana-de-açúcar, contra 98,7 kg por tonelada na safra 2022/2023 – variação positiva de 9,18%.

Produção de açúcar e etanol

A produção de açúcar na primeira quinzena de abril totalizou 541,9 mil toneladas. Essa quantidade, quando comparada àquela registrada na safra 2022/2023 de 131,3 mil toneladas, representa um aumento de 312,6%.

Na primeira metade de abril, 767,9 milhões de litros (+94,71%) de etanol foram fabricados pelas unidades do Centro-Sul. Do volume total produzido, o etanol hidratado alcançou 479,9 milhões de litros (+25,5%), enquanto a produção de etanol anidro totalizou 288 milhões de litros – nesse mesmo período na safra 2022/2023 houve uma modesta fabricação de 12,2 mil litros.

Do total de etanol na primeira quinzena da safra que se inicia, 31% foram fabricados a partir do milho, registrando produção de 236,3 milhões de litros neste ano, contra 164,4 milhões de litros no mesmo período do ciclo 2022/2023 – aumento de 43,72%.

Vendas de etanol

Na primeira quinzena da safra 2023/2024, as unidades produtoras do Centro-Sul comercializaram 940,4 milhões de litros de etanol no mercado interno, registrando um recuo de 8,4% em relação ao mesmo período da safra 2022/2023. Do total vendido domesticamente, 545,9 milhões de litros foram de etanol hidratado (-19,6%) e 394,5 milhões de litros de etanol anidro (+13,5%).

O volume de etanol exportado pelas unidades produtoras na primeira quinzena de abril alcançou 55,7 milhões de litros (+103,4%), sendo 39,2 milhões de litros de etanol hidratado (+278,2%) e 16,5 milhões de litros de etanol anidro (-3,1%).

Ao todo, as empresas venderam 996 milhões de litros na primeira quinzena da safra 2023/2024 (-5,5%), sendo 585,1 milhões de litros de etanol hidratado (-15,1%) e 411 milhões de litros de etanol anidro (+12,8%).

Mercado de CBios

Dados da B3 registrados até o dia 25 de abril indicam a emissão de 9,53 milhões de CBios em 2023. Até a data supracitada, a parte obrigada do programa RenovaBio havia adquirido cerca de 42,93 milhões de créditos de descarbonização. Esse valor considera o estoque de passagem da parte obrigada em 2021 somada com os créditos adquiridos em 2022 e 2023, até o momento, estejam eles ativos ou aposentados. O horizonte temporal selecionado cobre as aquisições que compreenderão os créditos utilizados para atendimento das metas de 2022, cujo prazo havia sido postergado, e 2023.