fbpx

Nova diretoria da UDOP quer maior integração com a UNICA

14 de setembro de 2010

A União dos Produtores de Bioenergia (UDOP), com sede em Araçatuba, e a União da Indústria de Cana-de-açúcar (UNICA), sediada em São Paulo, atuarão juntas em benefício do setor sucroenergético. A parceria foi reforçada após a eleição no dia 25 de agosto, em Assembléia Geral, do novo presidente da UDOP, Celso Torquato Junqueira Franco.

“O mais importante para o setor é buscar a unicidade das entidades. Nosso objetivo é uma integração maior com a UNICA, que é a representante do setor na região Centro-Sul do País. Também pretendemos focar em um âmbito mais regional, como por exemplo questões relacionadas à capacitação da mão-de-obra, que tem tido ampla expansão devido à grande demanda,” afirmou Junqueira, que também é diretor da Usina Pioneiros Bioenergia, de Sud Mennucci.

Hoje a UDOP representa produtores de etanol, açúcar, bioeletricidade e biodiesel em seis estados. Na opinião do novo presidente da entidade, para que o trabalho em conjunto com a UNICA seja bem-sucedido, as duas associações não devem assumir posições unilaterais: “Deve haver uma integração em busca de uma política comum, principalmente nas questões governamentais.”

Junqueira sucede na presidência ao empresário José Carlos Toledo, do grupo Equipav, que comandou a entidade entre setembro de 2006 e agosto deste ano. A posse é imediata, de acordo com o estatuto da UDOP.

“A UNICA parabeniza a nova diretoria da UDOP e acredita na busca de uma agenda comum para o setor sucroenergético,” complementou o presidente da UNICA, Marcos Jank.

Nova diretoria

Para compor a diretoria da UDOP, também foram eleitos Luiz Guilherme Zancaner, do Grupo Unialco, como Diretor Secretário; e Marie Egashira, do Grupo Cosan, para Diretora Tesoureira. Os suplentes são Kosuke Arakaki, da Alcoeste, para a presidência; Hugo Cagno Filho, da Usina Vertente, para Diretor Secretário; e Antônio Celidônio Ruette, da Usina Ruette, para Diretor Tesoureiro.  A nova diretoria estará no comando da UDOP pelos próximos dois anos.