fbpx

Novo modelo da Yamaha amplia opções no segmento de motos flex

18 de julho de 2012

O mercado de motocicletas flex ganhou mais um concorrente de peso: a FAZER250 BLUEFLEX, primeira multicombustível da Yamaha lançada oficialmente durante a abertura do Festival do Japão, na sexta-feira (13/07), no Centro de Exposições Imigrantes (SP). Alfred Szwarc, consultor de Emissões e Tecnologia da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), destaca o valor estratégico deste novo produto voltado para o segmento de duas rodas nacional, inaugurado em 2009 por outra montadora japonesa, a Honda, que hoje já oferece quatro modelos flex.

“Na época do lançamento da tecnologia, as motos multicombustíveis respondiam por 12% das vendas totais no ano. Em média, nos últimos 18 meses, aproximadamente 50% dos modelos licenciadas no País foram flex. Ou seja, não há dúvidas quanto ao enorme potencial deste segmento no Brasil, que após três anos ganha ainda mais força com a entrada da Yamaha,” avalia Szwarc.

Dados divulgados pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), compilados pela UNICA, indicam que das mais de 13 milhões de motos em circulação no País, pouco mais de 1,4 milhão são flex, o que equivale a quase 11% da frota total. “Trata-se de uma fatia significativa do mercado se considerarmos que até agora, entre motos de 125 a 250 cilindradas (cc), apenas quatro modelos multicombustíveis competiram contra 46 movidos somente a gasolina,” enfatiza o especialista da UNICA.

Segundo a Yamaha, que tem 12% de participação no mercado brasileiro, a FAZER250 BLUEFLEX, que deverá chegar às concessionárias da marca japonesa até o início de agosto, tem um motor quatro tempos de 250 cc com 21 cavalos (cv) de potência. Seu tanque é de 19,2 litros e conta com freios a disco na dianteira e na traseira. O modelo, disponível nas cores prata ou preta, custará R$ 11.690,00.

Shineray

Em breve, o mercado de motocicletas multicombustíveis poderá contar com uma terceira montadora, a Shineray Motorcycles. Durante a 11ª edição do Salão Duas Rodas, realizado em São Paulo (SP) em outubro do ano passado, a empresa anunciou a intenção de fabricar inicialmente 50 mil unidades de uma moto flex após a conclusão da construção de uma fábrica no Complexo Portuário de Suape, em Pernambuco (PE), em 2013. A expectativa é começar com a montagem de triciclos e três modelos de motocicleta: um de 200 cc e dois entre 125 e 150 cc.

O Brasil foi pioneiro – e continua sendo o único no mundo – a produzir e vender motocicletas flex. Em março de 2009, a Honda, que atualmente detém 78,5% de participação das vendas no mercado brasileiro de duas rodas, lançou seu primeiro modelo flex, a 150 Titan Mix. Em setembro do mesmo ano, apresentou sua segunda moto multicombustível, a NXR 150 Bros Mix. A partir daí o portfólio da marca ganhou mais dois modelos movidos a etanol, gasolina ou mistura dos dois combustíveis em qualquer proporção: a CG 150 Fan Flex, em outubro de 2010, e a Honda BIZ 125 Flex, em janeiro de 2011.