fbpx

Novo modelo flex da GM, o Agile chega até o final do ano

12 de agosto de 2009

A General Motors do Brasil lançará ainda no terceiro trimestre de 2009 mais um modelo flex, o Agile, da marca Chevrolet. O automóvel será destinado inicialmente a mercados emergentes latino-americanos. O projeto recebeu investimentos de US$ 400 milhões no desenvolvimento e produção, em instalações da GM da Argentina e no Brasil.

Para Pedro Bentancourt, gerente de Relações Governamentais da GM, a empresa tem uma visão estratégica sobre tecnologias novas e renováveis, para impulsionar a venda de seus veículos. “Dentre as soluções existentes, a que nós temos investido com mais interesse e força, particularmente no Brasil, é a tecnologia de veículos flex. Ao final, sabemos que a opção é do cliente, mas oferecemos a alternativa do novo mundo, pela energia limpa e renovável, afirmou.

Agile com pintura camuflada em fase de testes (divulgação) O consultor de Emissões e Tecnologia da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), Alfred Szwarc, acredita que a GM do Brasil está no caminho correto. “A montadora mostra que privilegia a produção de veículos flex, e com a parceria realizada com a UNICA, em abril deste ano, na divulgação dos benefícios do etanol de cana, revela que também aderiu aos preceitos de sustentabilidade que envolvem o uso deste biocombustível”, comentou.

O Agile foi desenvolvido no Centro de Desenvolvimento de Veículos, em São Caetano do Sul, e no Campo de Provas da Cruz Alta, em Indaiatuba, ambos no Estado de São Paulo. A GM do Brasil já produz 100% de seus veículos (exceção dos movidos a diesel) com sistema flex.

Mais postos de etanol nos EUA

Segundo Bentancourt, a GM assumiu o compromisso de que,  até o ano de 2012,  metade da sua produção americana será flex. Para 2014, o objetivo é que este número seja acima de 60%. “Já colocamos no mercado americano mais de cinco milhões de veículos flex desde 2003”, informou.

Para a montadora, ainda um grande empecilho para acelerar a venda de automóveis flex nos Estados Unidos é que a maioria dos postos de abastecimento não fornece o E85 (mistura de 85% de etanol à gasolina). “De 170 mil postos, apenas dois mil fornecem etanol (E85) aos consumidores”, afirma Bentancourt. Segundo ele, ainda assim a  GM tem feito uma campanha intensa nos EUA para promover novos postos de abastecimento de etanol.