fbpx

Novos investimentos da Bunge acentuam mudanças no setor

19 de abril de 2010

undefinedA decisão da Bunge Brasil de investir US$ 750 milhões na produção de açúcar e etanol no País nos próximos anos, confirmada na quinta-feira (08/04), acentua a importância das mudanças em curso no setor sucroenergético nacional. A avaliação é da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), que vê no anúncio da multinacional mais um exemplo dos benefícios que a chegada de empresas capitalizadas traz para o setor.

“É mais uma empresa, neste caso consagrada mundialmente por sua atuação na área de alimentos, que anuncia investimentos significativos e apresenta uma estratégia de longo prazo, sinalizando um forte compromisso e ilustrando mais uma vez a qualidade dos investidores que tem optado por participar da indústria de cana no Brasil” destaca o presidente da UNICA, Marcos Jank.

Os novos investimentos, que chegam poucos meses após a aquisição pela Bunge do Grupo Moema, foram divulgados pelo novo presidente da Bunge Brasil, Pedro Parente, que assumiu o cargo no início deste ano. Com as cinco novas usinas, a projeção de moagem da Bunge para a safra 2010/2011 é de 21 milhões de toneladas de cana, gerando um milhão de toneladas de açúcar e um bilhão de litros de etanol. Segundo Parente, o grupo pretende chegar a 30 milhões de toneladas até 2014.

Para Marcos Jank, as decisões da Bunge apontam para procedimentos cada vez mais sólidos, que resultarão a médio prazo em mais competitividade, processos de comercialização mais estáveis e um reforço importante para que o etanol se consolide como commodity global. “A presença e a solidez na atuação de grupos como a Bunge tem implicação fundamental para a penetração do etanol brasileiro em o