fbpx

Primeiro-ministro da Finlândia propõe parceria para segunda geração de etanol e cogeração a partir de celulose

0
15 de maio de 2008

Durante visita oficial ao Brasil, o primeiro-ministro da Finlândia, Matti Vanhanen, dedicou sua agenda a conhecer a fundo a experiência brasileira em um dos aspectos mais importantes do cenário atual: os biocombustíveis. Para isso, teve encontro no Rio de Janeiro com os executivos da UNICA Eduardo Leão de Sousa, diretor-executivo, e Carolina Costa, relações-públicas.


Acompanhado de uma delegação de 30 pessoas, incluindo ministros de Estado, embaixadores e empresários finlandeses, Vanhanen assistiu à palestra de Leão, que apresentou dados sobre o setor sucroalcooleiro do País e a sua crescente importância na economia nacional.


Ao final da exposição, Vanhanen propôs uma possível parceria com o setor sucroalcooleiro do Brasil para realizar pesquisas com enfoque no desenvolvimento da segunda geração do etanol – ou seja, do álcool combustível produzido a partir do processamento químico da celulose do bagaço e da palha de cana. O primeiro-ministro destacou a experiência finlandesa na produção de energia elétrica pelo uso de madeira.


Um dos empresários finlandeses presentes no encontro, o presidente da petrolífera Neste Oil, Jarmo Honkamaa, declarou-se satisfeito com a sustentabilidade da produção de etanol brasileira. “Nós importamos etanol do Brasil e, portanto, estamos satisfeitos por saber sobre sua sustentabilidade social e ambiental”, declarou Honkamaa.


Para o diretor-executivo da UNICA, o encontro serviu para expor informações nem sempre divulgadas sobre o setor sucroalcooleiro no exterior e abrir um canal de conversação permanente com autoridades da Finlândia.


“A dimensão da visita do primeiro-ministro finlandês é notada pelo seu interesse em fortalecer as relações comerciais com o Brasil e seu comprometimento com o uso e desenvolvimento de energias renováveis”, afirmou Leão, acrescentando que a Finlândia é um dos países que busca uma matriz energética mais limpa, já tendo determinado um mandato de mistura de etanol na gasolina, além de concentrar 30% de sua produção de energia elétrica em fontes renováveis, por meio de madeira de reflorestamento.


O encontro com executivos da UNICA contou ainda com a presença do embaixador da Finlândia, Ilpo Manninen, e do embaixador do Brasil na Finlândia, Luis Sérgio Gama Figueira. A visita ao Brasil foi resultado de um convite feito pelo presidente Lula há dois anos, quando esteve na Finlândia.