fbpx

Produção avança em abril e venda de etanol hidratado pelas usinas

11 de maio de 2010

undefinedApós três meses em baixa, as vendas de etanol pelas unidades produtoras da Região Centro-Sul do País dispararam e totalizaram 1,85 bilhão de litros no mês de abril, um crescimento de 17,83% em relação ao mês anterior quando foram vendidos 1,57 bilhão de litros.

O destaque ficou para as vendas de etanol hidratado no mercado doméstico, que atingiram 1,32 bilhão de litros em abril, contra 1,06 bilhão em março, mês que possui um número maior de dias. Comparadas as vendas diárias, enquanto em março as usinas venderam em média 34,32 milhões de litros de etanol hidratado, na segunda quinzena de abril esse número saltou para 45,13 milhões de litros, um forte crescimento de 31,50% em apenas um mês.

Para o diretor técnico da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), Antonio de Padua Rodrigues, “esse aumento é um reflexo da maior competitividade do etanol hidratado na bomba, além do crescimento da frota de veículos flex.”

Segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), na última semana a relação de preços do etanol hidratado em relação à gasolina do tipo C na bomba ficou abaixo do referencial de 70% em nove estados, que juntos representam cerca de 65% do mercado nacional de etanol hidratado. Em fevereiro, o etanol era competitivo em apenas um estado, o que explica a retração no consumo que aconteceu naquele período. O uso do etanol é considerado vantajoso do ponto de vista econômico quando o preço do litro está abaixo de 70% do preço do litro de gasolina.

“Apesar do crescimento observado, ainda não atingimos o patamar de venda do ano passado. Portanto, se forem mantidos os preços atuais do produto, a demanda deve crescer mais nos próximos meses e ultrapassar os valores verificados em 2009, ano em que a frota flex era menor,” afirma Rodrigues. É preciso destacar também que desde o início de maio, toda a gasolina vendida no País voltou a incluir a mistura de 25% de etanol anidro, fato que deve repercutir na demanda do produto nesse mês, lembra o executivo.

Só na segunda quinzena de abril, as vendas de etanol anidro para o mercado interno pelas unidades produtoras totalizaram 213,70 milhões de litros. No total do mês de abril, as vendas de etanol anidro para o mercado doméstico totalizaram 424,72 milhões de litros, e o volume total exportado chegou a 98,85 milhões, somados os volumes de etanol anidro e hidratado.

Moagem de cana

A moagem de cana-de-açúcar no Centro-Sul do País totalizou 30,56 milhões de toneladas na segunda quinzena de abril, crescimento de 14,47% em relação aos 26,70 milhões processados no mesmo período da safra anterior. No acumulado desde o início da safra 2010/2011, a moagem atingiu 58,08 milhões de toneladas, contra 43,93 milhões de toneladas da safra 2009/2010 no mesmo período.

“Ainda é cedo para traçarmos um panorama preciso para esta safra. No ano passado também observamos boas condições para a colheita no início da safra, mas a partir de julho as chuvas vieram de forma intensa, reduzindo significativamente a moagem e a qualidade da cana processada,” avalia o diretor da UNICA.

Qualidade da matéria-prima

A quantidade de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) por tonelada de cana na segunda quinzena de abril ficou em 121,38 kg de ATR/t de cana, cifra superior a observada no mesmo período de 2009 (113,83 kg de ATR).

Cabe esclarecer que esse aumento do ATR por tonelada de cana não reflete integralmente a realidade observada no campo. O indicador de ATR divulgado pela UNICA é calculado a partir da comparação entre o volume de cana processado e a quantidade de etanol e açúcar produzidos em determinado período. Como este ano um maior número de unidades produtoras antecipou o início da safra, é natural que o valor do ATR calculado para essa quinzena seja maior que aquele observado no mesmo período do ano anterior, pois na segunda quinzena de abril de 2010 a maior parte das unidades produtoras já estava em ritmo normal de moagem, enquanto na segunda quinzena de abril de 2009 várias empresas estavam iniciando suas operações.

No acumulado desde o início da moagem da safra 2010/2011, a concentração de ATR ficou em 113,23 kg de ATR por tonelada de cana, contra 111,10 obtidos na safra anterior.

Mix de produção

Do total de cana processada do início da safra até o dia 1º de maio, 40,31% foi destinada à produção de açúcar e 59,69% ao etanol. Na segunda quinzena de abril, a proporção da cana destinada à produção de açúcar alcançou 42,60%.

De acordo com Antonio de Padua Rodrigues, “as unidades produtoras fizeram um esforço para priorizar a produção de açúcar nesse início de safra e atender os contratos que não puderam ser cumpridos no ano passado, em função da enorme frustração de safra que aconteceu devido às chuvas”. Esse esforço não deve ser mantido nos demais meses da safra, quando os contratos renegociados no último ano já tiverem sido finalizados, conclui o executivo.

Segundo dados da Secretaria do Comércio Exterior (SECEX), as exportações brasileiras de açúcar totalizaram 1,36 milhão de toneladas em abril, crescimento de 5,42% em relação ao volume embarcado em março.

Produção de açúcar e de etanol

Na segunda quinzena de abril, a produção de açúcar totalizou 1,51 milhão de toneladas, e a de etanol 1,25 bilhão de litros, sendo 303,50 milhões de etanol anidro e 942,40 milhões de hidratado. No acumulado desde o início da safra, a produção de açúcar chegou a 1,85 milhão de toneladas. A produção de etanol, por sua vez, alcançou 2,30 bilhões de litros, sendo 452,10 milhões de etanol anidro e 1,85 bilhão de etanol hidratado.

Para acessar os dados da safra, clique aqui.

SOBRE OS DADOS DA SAFRA

Os dados divulgados nesta atualização de safra são compilados e analisados pela UNICA, com números fornecidos pelos seguintes sindicatos e associações de produtores da Região Centro-Sul:

ALCOPAR – Associação dos Produtores de Bioenergia no Estado do Paraná
BIOSUL – Associação dos Produtores de Bioenergia do Mato Grosso do Sul
SIAMIG – Sindicato da Ind. de Fabricação do Etanol no Estado de Minas Gerais
SIFAEG – Sindicato da Indústria dos Fabricantes de Etanol do Estado de Goiás
SINDAAF – Sindicato Fluminense dos Produtores de Açúcar e Etanol
SINDALCOOL – Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras de Mato Grosso
SUDES – Sociedade das Usinas e Destilarias do Espírito Santo