fbpx

Produção de etanol anidro é priorizada apesar do mau tempo

11 de dezembro de 2009

undefinedA produção de etanol anidro, utilizado para a mistura de 25% na gasolina, tem sido priorizada pelos produtores do Centro-Sul do Brasil, região onde o clima adverso tem provocado uma redução significativa no aproveitamento de tempo para a moagem da cana-de-açúcar. Os números das últimas três quinzenas mostram que a fabricação de anidro representa mais de 35% da produção total de etanol, reforçando o comprometimento do setor produtivo em ofertar uma quantidade suficiente para a manutenção do nível atual de mistura de anidro à gasolina.

As vendas de etanol pelas unidades do Centro-Sul totalizaram 2,08 bilhões de litros no mês de novembro, sendo 199 milhões destinados ao mercado externo e 1,88 bilhão para o mercado doméstico. No acumulado desde o início da safra, as vendas de etanol totalizaram 18,28 bilhões de litros, 5,18% acima do total para o mesmo período do ano anterior.

Houve uma redução significativa nas vendas de etanol hidratado para o mercado doméstico. Em novembro foram vendidos 1,39 bilhão de litros, contra 1,55 bilhão no mês de outubro de 2009, uma queda de 10,32%. Essa redução reflete o aumento do preço do etanol hidratado na bomba, fruto das dificuldades na colheita da cana e da aproximação do período de entressafra. Na última semana, apenas sete Estados (Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pernambuco, Paraná, São Paulo e Tocantins) apresentaram paridade de preços etanol hidratado/gasolina C menor que 70%. No início de outubro eram 21 Estados.

Safra

Do início de abril a 1º de dezembro, o volume de cana-de-açúcar processado na região Centro-Sul do país atingiu 496,99 milhões de toneladas, 5,95% superior ao do mesmo período em 2008. O volume representa mais de 90% do total de moagem esperado para essa safra, segundo estimativa da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA).

Esta semana, a UNICA revisou pela segunda vez a estimativa de moagem de cana para a safra 2009/10. O novo total previsto passou de 529,54 para 538,19 milhões de toneladas, principalmente devido à intenção anunciada por várias usinas prejudicadas pelo excesso de chuva, de continuar moendo durante o período de entressafra ou antecipar o início da safra 2010/11.

A produção de açúcar até o final da safra deverá atingir 29,03 milhões de toneladas, contra 29,35 milhões de toneladas na safra anterior. Já a produção de etanol deve atingir 23,37 bilhões de litros, abaixo dos 23,74 bilhões de litros um ano atrás.

Não fossem as chuvas no mês de novembro a moagem poderia ter sido maior. Em média, o aproveitamento foi de 69,10%, o que significa que em 9,4 dias do mês, as empresas ficaram impedidas de realizar a colheita.

Apesar do desempenho abaixo do ideal, a moagem em novembro alcançou 54,33 milhões de toneladas, apenas 3,46% inferior às 56,28 milhões de toneladas processadas no mesmo mês na safra passada. O volume de cana processada na segunda quinzena de novembro, que foi a mais afetada pelas chuvas durante a atual safra, foi de 25,39 milhões de toneladas, 16,12% inferior ao volume registrado na mesma quinzena da safra anterior.

ATR menor

O excesso de chuva comprometeu mais uma vez a quantidade de produtos obtidos por tonelada de cana esmagada, que na segunda quinzena de novembro foi de 125,01 quilos de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR), 9,17% inferior aos 137,64 quilos apurados na segunda quinzena de novembro de 2008. Desta forma, apesar da moagem acumulada apresentar um crescimento de 5,95% em relação à safra anterior, a queda na concentração de ATR fez com que o volume disponível para a produção de açúcar e etanol ficasse 1% abaixo do observado no mesmo período da safra anterior.

No acumulado desde o início da safra, 43,89% da cana processada no Centro-Sul foi direcionada para a produção de açúcar, e 56,11% para a produção de etanol. A produção de açúcar acumulada atingiu 27,43 milhões de toneladas até o final de novembro, 8,21% superior ao volume produzido no mesmo período na safra anterior. Já a produção acumulada de etanol alcançou 21,50 bilhões de litros, 6,88% inferior ao volume produzido no mesmo período da safra anterior.

Há três quinzenas consecutivas, a proporção de cana destinada para a produção de açúcar tem sido reduzida. Na segunda quinzena de novembro, 58,96% da matéria-prima processada foi destinada à produção de etanol, e apenas 41,04% para o açúcar.

Para acessar os dados da safra, clique aqui.