fbpx

Projeto AGORA faz seminário que apresenta estudos sobre energia

7 de outubro de 2009

O Projeto AGORA promove no dia 14/10, em Brasília, o seminário “O Setor Sucroenergético e o Congresso Nacional: construindo uma agenda positiva”. De acordo com a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), integrante do Projeto, o evento vai de encontro com a agenda político-econômica atual voltada para a discussão da matriz energética que o Brasil adotará nas próximas décadas.

“A contribuição mais importante que se pode dar neste momento é o subsídio concreto, para apoiar discussões que são fundamentais para o futuro energético do país. É isso que veremos nesse seminário, com a apresentação de novo novos estudos, produzidos por alguns dos principais pesquisadores brasileiros em suas áreas de especialização,” afirma o presidente da UNICA, Marcos Jank.

O executivo acrescenta que os trabalhos a serem apresentados ganham peso e utilidade na atual conjuntura, que inclui intensas discussões sobre o petróleo que virá do pré-sal e a proximidade da 15ª Conferência das Partes da Convenção do Clima da ONU (COP 15), programada para Copenhague entre os dias 7 e 18 de dezembro.

“O Brasil tem hoje uma das matrizes energéticas mais limpas do mundo, com 46% de toda a energia que usamos originando de fontes renováveis. Seria um erro comprometer essa característica de nossa matriz, e a forma de evitarmos um resultado tão negativo é adotando uma matriz energética que deixe muito claro o papel das energias renováveis em nosso futuro,” completou Jank.

Projeto AGORA

O seminário faz parte do Projeto AGORA – Agroenergia e Meio Ambiente, iniciativa de comunicação institucional da cadeia produtiva sucroenergética que visa transmitir à classe política e à opinião pública os benefícios das energias renováveis. O Projeto conta com o apoio da UNICA, das empresas Monsanto, Itaú-Unibanco, Dedini, Basf e Sew Eurodrive e dos principais sindicatos de produtores e fornecedores de cana da Região Centro-Sul.

Programa

Durante o evento, pesquisadores e acadêmicos reconhecidos internacionalmente apresentarão os estudos que produziram, que em seu conjunto exploram essencialmente o papel dos biocombustíveis na matriz energética brasileira. Entre os temas que serão tratados estão:

• Mapeamento e quantificação do sistema agroindustrial da cana-de-açúcar:
• Biocombustíveis e mudanças climáticas;
• Emissões automotivas e saúde pública;
• Perspectivas tecnológicas de veículos flex;
• Concorrência no mercado de combustíveis leves;
• Geração e qualidade de empregos;
• Bioeletricidade;
• Futuro da matriz energética