fbpx

Pronatec: Mais qualificação e mais rendimento para o trabalhador

26 de setembro de 2013

O acelerado processo de mecanização no setor sucroenergético tem exigido cada vez mais profissionais qualificados. Mão de obra mais especializada resulta em melhores oportunidades no mercado de trabalho e consequente reflexo na renda desses trabalhadores. Com estas observações, o diretor Executivo da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), Eduardo Leão de Sousa, resumiu a relevância do acordo firmado pela UNICA na quinta-feira (19/09) em Brasília (DF) com o “Pronatec Brasil Maior,” programa de qualificação que se propõe a oferecer cursos de acordo com a necessidade de alguns setores estratégicos, entre eles o sucroenergético.

“A indústria canavieira, assim como os demais segmentos da agroindústria, carece de mão de obra com melhor preparo. O Pronatec, seguindo a filosofia já empregada no Projeto RenovAção que envolve a coordenação e facilitação das associações de classe, possibilita uma excelente oportunidade para as empresas e de crescimento profissional para seus colaboradores,” explicou. Criado em 2009 e coordenado pela UNICA e a Federação dos Empregados Rurais Assalariados do Estado de São Paulo (Feraesp), o RenovAção já requalificou cerca de 5 mil trabalhadores rurais diretamente e outros 16 mil indiretamente, através de usinas associadas à UNICA que adotaram a metodologia.

Lançado pela presidente Dilma Rousseff em 2011, e tendo à frente os ministérios do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e da Educação (MEC), o Pronatec ampliou a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica. Em dois anos, mais 4,3 milhões jovens e adultos já passaram ou estão matriculados em alguma seção do programa.

A nova parceria com as entidades envolveu diversas etapas, da projeção real da demanda e a aprovação dos cursos ofertados, até o acordo final junto às empresas visando à inserção dos egressos no mercado de trabalho. Gratuito, o Pronatec prevê cursos com carga horária mínima de 160 horas, voltados tanto para a formação quanto a requalificação de trabalhadores na ocupação de novas vagas no mercado. O Programa fará uso da infraestrutura disponibilizada pelos cursos do Sistema S, que são oferecidos pelos Institutos Federais e Estaduais de Ensino ligados ao Serviço Social da Indústria (Sesi).

“A UNICA, junto com seus associados, identificou as áreas com maior demanda de mão de obra. Após essa etapa, as indústrias indicaram os colaboradores a serem requalificados, 1.100 trabalhadores no ano de 2013, somente no estado de São Paulo, e, aproximadamente 7.000 nos outros estados,” explicou a consultora de Responsabilidade Social da UNICA, Maria Luiza Barbosa.

Para 2014, a previsão é que mais de 10.000 profissionais do setor sejam requalificados. “Esse tipo de projeto estimula o trabalhador, e traz também grandes benefícios para o setor empresarial,” completou Barbosa.

Além da UNICA, as seguintes associações empresariais também firmaram acordo com o Pronatec:

• Confederação Nacional da Indústria (CNI);
• Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC);
• Sindicato Nacional da Indústria da Construção Pesada (Sinicon);
• Associação das Indústrias Sucroenergéticas do Estado de Minas Gerais (Siamig);
• Sindicato da Indústria de Fabricação de Etanol do Estado de Goiás (Sifaeg);
• Sindicato da Indústria da Fabricação do Álcool do Estado do Mato Grosso do Sul (Biosul)
• Petrobras (em função do PROMIMP);
• Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit);
• Federação das Associações das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação (Assespro);
• Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom);

Projeto RenovAção

Além da UNICA e da Feraesp como coordenadores, o Projeto RenovAção conta ainda com as parcerias da Fundação Solidaridad e de empresas da cadeia produtiva da cana-de-açúcar: Syngenta, Case IH, Iveco e FMC, além de apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). O RenovAção prevê o treinamento especializado de trabalhadores em seis das maiores regiões produtoras de cana-de-açúcar do Estado de São Paulo: Ribeirão Preto, Piracicaba, Bauru, Araçatuba, São José do Rio Preto e Presidente Prudente.

Desde sua criação, em 2010, mais de 5.000 trabalhadores foram requalificados pelo RenovAção em 30 diferentes cursos. Os excelentes resultados obtidos pela iniciativa estimularam o setor a ampliar projetos do gênero. No total, mais de 16 mil profissionais já foram requalificados de forma independe pelas próprias usinas até a safra passada.