fbpx

Diesel por etanol: vantagem que novos ônibus trazem a São Paulo

26 de maio de 2011

Uma das principais vantagens dos novos ônibus movidos a etanol, que passam a circular na cidade de São Paulo este mês, é a substituição do combustível fóssil e altamente poluente por outro bem mais limpo e renovável. A avaliação é do presidente da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), Marcos Jank, que participou nesta quinta-feira (26/05) da solenidade de entrega dos 50 ônibus a etanol da Viação Metropolitana, que circularão na cidade de São Paulo (SP).

“Ganha a saúde pública com a redução das emissões, sem contar o fato de São Paulo tomar a dianteira entre os municípios brasileiros no combate às mudanças climáticas. A cidade também avança no cumprimento da lei municipal que trata sobre esse tema,” afirmou o presidente da UNICA durante a solenidade, que contou com a presença de autoridades municipais e representantes das empresas e entidades envolvidas com o lançamento do ônibus.

“A concretização desse projeto é a realização de um sonho. Hoje são 50 ônibus, mas seguramente em breve serão centenas,” afirmou Gilberto Kassab, prefeito da cidade de São Paulo.

Para Eduardo Jorge, secretário municipal do Verde e Meio Ambiente, “o inicio da implementação desses ônibus é um passo decisivo e inédito, que coloca São Paulo na liderança do Brasil e do mundo. O evento torna-se mais relevante particularmente hoje, com a divulgação de um estudo que aponta que o número de motos deve superar o de carros em um futuro próximo”.

Legislação Municipal

O consultor de emissões e tecnologia da UNICA, Alfred Szwarc, que também participou da solenidade, explica que a iniciativa de implementação dos 50 ônibus movidos a etanol começa a atender à legislação municipal, que prevê a substituição integral de combustíveis fósseis por renováveis no transporte urbano até o ano de 2012.“Acredito que este seja um passo determinante para o futuro dos transportes públicos no País, com ganhos significativos para a população já que o etanol reduz em até 80% a emissão de gases de efeito estufa quando comparado ao diesel,” explica.

De acordo com convênio firmado em novembro de 2010 com a Prefeitura de São Paulo, a Scania é responsável pela produção dos motores e chassis, sendo que a carroceria será montada pela Caio. Os veículos serão operados pela Viação Metropolitana, ficando o fornecimento do etanol e do aditivo com a UNICA. A entrega do combustível  final fica com a Raízen, empresa que resultou da joint-venture entre o Grupo Cosan e a Shell.

A Metropolitana investiu mais de R$ 20 milhões, financiados pelo BNDES, para a aquisição de 50 veículos a etanol para sua frota, que totaliza 330 ônibus urbanos. Os novos modelos devem circular principalmente nas linhas Jardim Miriam-Vila Gomes; Jardim Miriam-Terminal Princesa Isabel e Jardim Luso-Terminal Bandeira.

Participantes da implantação dos ônibus a etanol em São Paulo:

• Scania do Brasil – fabricante dos ônibus
• Caio – fabricante das carrocerias
• Viação Metropolitana – empresa operadora dos primeiros 50 ônibus
• UNICA – fornecedora do etanol e do aditivo
• Raízen – fornecedora do combustível final
• Cenbio – entidade gerenciadora do Projeto BEST no Brasil, que administrou testes com os ônibus em São Paulo desde 2007