fbpx

Workshop gratuito sobre reconhecimento de animais peçonhentos

23 de março de 2015

Dando continuidade ao projeto Cana Conviver firmado em 2013 entre a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO), do Ministério do Meio Ambiente, e patrocinado pela FMC, o Instituto Butantan, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, realizarão gratuitamente o curso “Reconhecimento de Animais Peçonhentos”, no dia 29 de abril, das 9h às 17h, no Museu Biológico, em São Paulo. O encontro é gratuito, as inscrições são limitadas e podem ser realizadas pelo email: marciagrodrigues@gmail.com.

Devido às boas práticas agrícolas nos canaviais com a redução do fogo e a manutenção e recomposição de matas, o aparecimento de animais está cada vez mais recorrente nas lavouras, ampliando as possibilidades de conservação da biodiversidade na cana.  Diante disso, após os workshops sobre a convivência com a fauna nesta nova realidade das lavouras de cana, agora os idealizadores do projeto realizam também treinamento sobre os animais peçonhentos, com o objetivo de capacitar os técnicos das usinas para o devido reconhecimento, prevenção e segurança quando atuam no campo.

Temas como “Serpentes peçonhentas: reconhecimento e histórias natural; ação dos venenos ofídicos”, “Serpentes peçonhentas de São Paulo: distribuição geográfica; prevenção de acidentes, primeiros socorros; Conservação”, “Manejo prático de serpentes e uso dos equipamentos adequados”, serão abordados por especialistas do Instituto Butantan durante o encontro, além de uma trilha monitorada com a visualização de serpentes vivas.

A Analista Ambiental do ICMBio, Márcia Rodrigues, destaca a importância dessa ação. “Além de obter conhecimento técnico com especialistas do Instituto Butantan, os participantes poderão identificar os peçonhentos na prática, o que contribuirá para a assimilação do aprendizado e proporcionará a atuação de uma agricultura mais responsável e segura no campo”, ressalta Marcia.

Para a presidente da UNICA, Elizabeth Farina, o workshop ao estimular um melhor cuidado com os animais, suscita ganhos socioambientais. “Ao instruir de forma correta o manejo e a conservação da biodiversidade, gera-se benefícios para todos os envolvidos na cadeia produtiva, da indústria a comunidade que vive no entorno. Além disso, o encontro servirá para que os profissionais do setor sucroenergético possam trocar experiências sobre o trato diário com a fauna local,” destacou Farina.

Projeto Cana Conviver

O projeto já viabilizou três eixos de atuação: a capacitação de técnicos das empresas associadas à UNICA por meio de workshops, programados para acontecer em municípios canavieiros estratégicos do Estado de São Paulo; a elaboração de um manual de procedimentos, já distribuído nas usinas e o apoio à construção de um centro para reabilitação de animais, que foi inaugurado em julho de 2014, em Itapira (SP).  Os workshops foram ministrados pela analista Ambiental do ICMBio, Márcia Rodrigues.

PROGRAMAÇÃO

Reconhecimento de animais peçonhentos

Data 29.04.2015

Museu Biológico – Instituto Butantan

Local: av. Dr. Vital Brasil, 1500 Butantan – SP

Programa

09:00 – 09:30H: Recepção

O Instituto Butantan e os animais peçonhentos – Giuseppe Puorto

09:30 – 10:30h: Serpentes peçonhentas: reconhecimento e histórias natural: ação dos venenos ofídicos:
Silvia R.T.Cardoso

10:45 – 12:00h: Serpentes peçonhentas de São Paulo: distribuição geográfica:  prevenção de  acidentes,  primeiros socorros; Conservação:  Giuseppe Puorto

13:00 – 13:45: Aranhas e escorpiões de interesse em saúde: Paulo Goldoni

13:45 – 17:00: Visualização de serpentes vivas: Danusa Maia e Marcelo B. Lucas
Trilha monitorada: Marcelo B. Lucas e Danusa Maia
   Manejo prático de serpentes e uso dos equipamentos adequados: Giuseppe Puorto, Silvia R.T.Cardoso e Marcelo B. Lucas

Conteúdo:

Teoria: Conceito de animal peçonhento e venenoso; história natural básica de serpentes; função das serpentes na natureza; importância das serpentes; reconhecimento das serpentes peçonhentas; serpentes peçonhentas do Estado de São Paulo e sua distribuição geográfica; função e ação dos venenos; principais serpentes não peçonhentas; primeiros socorros; prevenção de acidentes; manejo de serpentes; serpentes ameaçadas de extinção de São Paulo; conservação das serpentes.  Aranhas e escorpiões de interesse em saúde; história natural básica das espécies paulistas; reconhecimento; função na natureza.

Prática: Visualização de animais vivos; equipamentos; manejo de animais vivos.

Certificado:  Será entregue no dia, ao final do curso.